O QUE É BAQUELITE ?

Vivemos diariamente com situações eventuais ao nosso favor, sendo elas consideradas como sortudas. Quando se trata de descobertas científicas, essa “sorte” muitas vezes provém de um acidente experimental. Esse é o caso do químico belga Leo Hendrik Baekeland descobridor do primeiro polímero totalmente sintético, a baquelite.

Baekeland estava à procura de uma possível resina para conservação de produtos de madeira, sendo um melhor substituto ao verniz. Foi então que teve êxito em produzir o primeiro polímero a partir de moléculas simples (ou seja, sintético) e não partindo de um polímero natural. A baquelite é uma resina produzida a partir da uma reação de condensação e polimerização entre dois monômeros, fenol (hidroxibenzeno) e formaldeído (metanal), com a eliminação de moléculas de água.

Alguns experimentos científicos haviam precedido a descoberta, porém as resinas resultaram apenas em líquidos viscosos ou sólidos frágeis. Baekeland conseguiu controlar a reação de condensação afim de interrompe-la enquanto o material ainda se encontrava no estado líquido. Esse estado poderia então ser solidificado e moído em pó, adquirindo sua forma final a partir do amolecimento pelo calor em um molde.

Caracterizada pela coloração preta e aspecto brilhante, esse polímero se popularizou na fabricação dos antigos telefones de disco e discos musicais. O triunfo da descoberta na época se deve as propriedades do material, possuindo uma alta resistência ao calor, eletricidade (isolante) e ao impacto, além da capacidade de ser tingido em todas as cores. Nas classes de polímeros a baquelite é considerada um termofixo.

Outras aplicações são utilizadas para esse material, como em utensílios de cozinha, rádios, jóias, câmeras fotográficas, peças de automóveis, ferramentas, jogos (peças de tabuleiro e as próprias bolas de bilhar). Além disso a metalografia utiliza a baquelite no embutimento das amostras para a ideal análise da microestrutura do material analisado.

Atualmente muitos dos produtos a base de baquelite são considerados como artigos históricos e expostos em museus. A descoberta da época foi grande responsável pela popularização do plástico pelo mundo e por isso uma marca para a engenharia de materiais